Publicado: 29 de maio às 14h45

São Miguel dos Milagres inaugura a primeira estação de biotecnologia para tratamento de esgotos urbanos

Infraestrutura

Dia 7 de junho o município de São Miguel dos Milagres, capital da Rota Ecológica, no litoral Norte de Alagoas, um dos mais importantes destinos turísticos do Nordeste, completa 59 anos de emancipação política. Esse dia marca também uma importante data no calendário, pois a cidade passa a ser o primeiro município do Brasil a implantar um projeto revolucionário e futurístico, colocando em funcionamento a primeira estação de biotecnologia para tratamento de esgotos urbanos. O projeto piloto, aprovado pelo prefeito Rubens Ataíde e pelo trade turístico, servirá de modelo para que outras ruas e num futuro próximo toda a área urbana seja comtemplada com as estações.

No próximo dia 30 de maio será instalada a primeira estação na Ponte de Águas Pluviais, no centro da cidade. Já no dia 7 de junho, dia da emancipação política, vai acontecer à inauguração, beneficiando, a princípio, todas as 30 residências da Rua Vereador Lamenha Couto, num total de 120 pessoas, que é a capacidade de operação da estação. Ao longo do ano, outras estações deverão ser instaladas. A parceria entre a empresa responsável, a Essencial, e a Prefeitura, é no sistema de comodato através de um acordo de cooperação técnica para instalação de uma planta piloto, até que o município possa fazer a aquisição total da estação. O custo anual por habitante é de R$ 1.000.

´´Temos um município que está recebendo cada vez mais investimentos turísticos, com pousadas de charme e redes de hotéis que querem se instalar por aqui. O turismo procura não somente praias bonitas e pousadas chiques, mas um munício organizado, com coleta de lixo e saneamento básico. Então vamos servir de piloto e testar essa tecnologia em uma rua da cidade para ver o resultado. Pelo que ouvi de relatos, o sistema realmente funciona´´, explicou o prefeito Rubens Ataíde.

O projeto tecnológico, que será implantado pela Essencial; empresa criada para disponibilizar tecnologias de ponta no Brasil para tratamento de efluentes; é da BioGill, companhia de biotecnologia australiana, que combinou os poderes da ciência e da natureza para tratar água, em prol de um meio-ambiente mais saudável. A companhia criou um eficaz sistema de tratamento biológico de efluentes, baseado na ação de microrganismos para consumir matéria-orgânica e nutrientes presentes. Assim como qualquer ser vivo, esses microrganismos necessitam de um habitat adequado para crescer.

As “gills”, membranas nano-cerâmicas patenteadas, proporcionam uma incrível interface líquido-ar para que os microrganismos cresçam, se multipliquem e se perpetuem. Organizados de forma vertical, cada gill é dobrada sobre um suporte, resultando em duas superfícies distintas: uma em contato com o efluente e outra em contato com o ar. Nesse ambiente perfeito, protegidos em um biofilme, os microrganismos atuam de maneira eficiente para remoção dos poluentes. A tecnologia da Biogill é capaz de reduzir carga orgânica e nutrientes como nitrogênio, assim como gordura, óleos e graxas.

Os biorreatores BioGill são a tecnologia perfeita para substituir ou complementar, sistemas de tratamento de pequeno e médio porte ou plantas municipais descentralizadas. A tecnologia pode facilmente aumentar a eficiência e a durabilidade de um processo de tratamento de esgoto, o que reduz os custos de operação e manutenção, especialmente o custo de energia elétrica.

Assim, a tecnologia desses biorreatores de superfície realiza o tratamento de águas residuais com alta eficiência, baixo consumo de energia e simplicidade operacional. E essa tecnologia, que utiliza membranas nano-cerâmica, pode ser usada em qualquer cidade, não importa a população, pois tem sua aplicação no tratamento de esgoto doméstico, bem como propicia a coleta e o tratamento do esgoto em áreas de difícil acesso, por exemplo, em grotas. Uma pequena parte dessa tecnologia já está sendo usada em condomínios e existe até uma unidade instalada no campus da UNIT em Maceió.

A Essencial é uma empresa criada por dois engenheiros com mais de 30 anos
de experiência em desenvolvimento e operação de sistemas ambientais. Marcius Omena, engenheiro sanitarista e ambiental, sócio fundador da empresa, consultor e professor do Centro Universitário Tiradentes, onde contribui na formação de novos engenheiros ambientais e sanitaristas, explica que ´´aplicando a Biogill neste projeto teremos os seguintes benefícios: tratamento eficaz do material biológico (fezes e urina), tratamento de óleos e graxas até 100 mg/L, baixo custo de energia elétrica, baixo custo de operação, baixo nível de odor, instalação planejada e modular, projeto rápido, padronizado e automatizado, simplicidade para operar e para manter, menor dependência de técnicos especializados, compatibilidade com uso de energia solar e grande possibilidade de reuso da água de caráter não potável´´.

.

Outras Notícias

Notícias - 21 de junho de 2018 às 13h09
São João de São Miguel dos Milagres
Notícias - 25 de abril de 2018 às 17h11
Entrega do Veículo para o Bolsa Família